Orientações

O que levar à  maternidade?

Mala da mamãe:

 •    Roupas confortáveis que facilitem a amamentação;
 •    Calcinhas altas de tamanho maior que usava antes de engravidar;
 •    Três sutiãs próprios para amamentação;
 •    Um pacote de absorventes próprios para pós-parto;
 •    Um par de chinelos confortáveis;
 •    Uma roupa para o dia da alta;
 •    Produtos de higiene pessoal: xampu, creme dental, solução bucal, escova de dente, desodorante neutro sem perfume e sem álcool, escova de cabelos, sabonete, toalha  de banho;
 •    Carteirinha de Pré-natal.

Atenção: Procure não usar perfume, pois o cheiro pode irritar o seu bebê. 
Além disso, ele vai reconhecê-la pelo seu cheiro natural.

Mala do bebê:

 •    Três conjuntos pagão com calça;
 •    Três Body;
 •    Três tip-top;
 •    Três pares de meias;
 •    Seis toalhinhas de boca;
 •    Toalha de banho;
 •    Uma manta (de acordo com a estação);
 •    Dois pares de sapatinhos;
 •    Um pacote de fraldas descartáveis (tamanho recém-nascido);
 •    Uma escovinha de cabelos bem macia;
 •    Uma roupinha bem bonita para o dia da alta;
 •    Um xale bem bonito para o dia da alta.

Atenção: As roupinhas do bebê devem ser lavadas com sabão neutro, 
enxaguadas com bastante água corrente e passadas a ferro quente. 

 

AOS ACOMPANHANTES

O acompanhante é importante neste momento para a mamãe e seu bebê, mas lembre-se que a tranquilidade é essencial para a recuperação dos nossos pacientes.

Siga as orientações e COLABORE:

- O acompanhante é de escolha livre e exclusiva da mulher;

- Não é permitida troca de acompanhantes no Centro Obstétrico;

- O acompanhante poderá sair nos horários das refeições para realiza-las, e após retornar.

- Higienize as mãos;

- Não usar telefone;

- O leito é de uso exclusivo da mãe;

- Dê privacidade quando a mamãe precisar ser examinada;

Não fale alto nem circule nas dependências da unidade.

Essas pequenas atitudes, contribuem para uma boa recuperação e evitam a infecção.

 

Lei do Acompanhante – A Lei n. 11.108, de 2005, garante que a parturiente tem o direito de indicar um acompanhante durante todo o período de trabalho de parto, parto e pós-parto imediato. Essa lei foi regulamentada pela Portaria n. 2.418, de 2 de dezembro de 2005, do Ministério da Saúde.